quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Os óculos da Soraia

Na semana passada a mamãe de Soraia lhe disse que havia marcado uma consulta com o oculista para ver como estavam suas vistas.

Soraia, sem entender, perguntou: - O que é oculista?

- Oculista é o médico que examina nossos olhos - disse sua mãe. - Ele fará alguns exames para saber se seus olhos estão enxergando tudo com perfeição e se está tudo bem com eles.

Soraia ficou com medo e apreensiva, pois não sabia que tipos de exames seriam feitos lá no consultório do médico. - Será que ele tira sangue com seringa? Será que ele vai colocar o dedo nos meus olhos? - pensava Soraia.

Chegado o dia da consulta Soraia quis chorar e disse que não precisava ir ao médico, pois sua visão estava ótima. Papai lhe explicou que era necessário fazer os exames de vista e que ele estaria com ela o tempo todo, tranquilizando-a de que não iria doer nada. Mas Soraia ainda tinha medo.

Já na clínica, a sala de espera nem parecia um lugar tão assustador quanto os pensamentos da garotinha: tinha TV, revistas e poltronas macias.

Mas de repente, a moça da recepção abriu uma porta ao lado e chamou o nome de Soraia. O coração disparou, ela agarrou firme nos braços do papai e foram entrando na sala do médico.

Soraia nunca tinha visto tanto aparelho estranho, mas o médico parecia ser um cara legal. Muito simpático, ele perguntou seu nome, sua idade, se ela já sabia ler e se ela sentia dor de cabeça ou se seus olhos embaçavam quando ela tentava ler alguma coisa de longe.

Em seguida o doutor pegou na mão dela e pediu que se sentasse em uma cadeirona, colocando na frente do seu rosto um negócio enorme cheio de lentes, que ele mudava toda hora mostrando letrinhas de vários tamanhos. Aquilo até que era divertido, e o médico parecia meio maluco indo e voltando várias vezes com as letras e perguntando qual estava mais bonita de se ver.

Depois ele pegou Soraia no colo e colocou-a sentada em outro aparelho com dois buraquinhos que parecia um binóculo, e pediu para Soraia olhar e dizer o que havia lá dentro. Ela olhou e sorriu: havia uma casinha bem distante. O médico mexeu mais um pouquinho e a casinha ia e voltava para frente e para trás enquanto ele lhe fazia perguntas.

O exame estava ficando divertido quando o médico disse que acabou. - Já acabou? - perguntou Soraia. Aquilo que parecia ser tão assustador nem pareceu um exame, e sim uma brincadeira de letrinhas e figuras!

Assim o médico fez algumas anotações e disse ao papai que Soraia precisaria usar óculos para corrigir suas vistas, pois os olhos dela estavam com alguma deficiência.

Soraia não gostou da ideia de usar óculos, mas chegando à loja para escolher um modelo logo viu que ficava muito charmosa com eles.

Experimentou óculos cor de rosa, lilás, branco, redondo, retangular, em formato de coração e vários outros tipos, um mais bonito que o outro. Cada óculos que Soraia experimentava lhe fazia lembrar de uma pessoa linda que também usava: a tia Edna, a professora Melina, a prima Natália, a amiguinha Sofia, e tantas pessoas famosas que ela já viu na TV.

Por fim Soraia escolheu um lindo par de óculos, e chegando em casa sua alegria já era muito maior que aquele medo bobo que lhe incomodou por tantos dias. Usar óculos era muito gostoso, pois além de ficar uma gracinha com eles, a garotinha percebeu que assistir TV, fazer tarefas e ler livrinhos era muito melhor agora com óculos do que antes sem eles.

Soraia ficou muito feliz por ter feito aquela consulta no médico e estar usando óculos, e mais uma vez aprendeu que deve sempre confiar na mamãe e no papai quando eles fizerem alguma coisa diferente por ela.

Fim

Após a leitura dessa história converse com seu filho sobre:

1 - Nós devemos ter medo dos médicos?
2 - Por que algumas pessoas precisam usar óculos?
3 - Nós devemos nos envergonhar de usar óculos?
4 - Por que devemos confiar na mamãe e no papai quando eles nos levarem ao médico?

Um comentário:

  1. Obrigada por esta mensagem, obrigada mesmo, pois ajudou-me bastante :)

    ResponderExcluir

Se você se identificou com essa história, pode nos contar sua experiência pessoal